A partir de fevereiro de 2020, os produtos e serviços usados para medir a inflação oficial no Brasil serão atualizados para acompanhar e registrar as alterações dos comportamentos de consumo da população. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) vai pesquisar a variação nos preços de 56 novos elementos, dentre eles: transporte por aplicativo e negócios relacionados à vida saudável e estética. Quantos desses bens e serviços você consome?

(Fonte: Agência de Notícias/ IBGE)

Essa transformação nos componentes de crescimento econômico tem como base os resultados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, que atualizou as tendências dos consumidores, despesas e renda familiar. Com 377 artigos que variam desde mercadorias a atividades, a nova estrutura de ponderação do IPCA traz seis subitens a menos que o atual, baseado na POF 2008-2009 e em vigor desde janeiro de 2012.

O levantamento retira itens que perderam espaço ou foram excluídos do orçamento das famílias, como aparelhos de DVD, assinatura de jornais e máquinas fotográficas. Em contrapartida, novos hábitos vieram para ficar, como serviços de streaming, passando por tratamento e higiene de animais domésticos, demonstrando que a praticidade e a agilidade já viraram uma necessidade.

Outra conclusão que podemos tirar é a de que caminhamos em direção a uma economia cada vez mais colaborativa. Este é um movimento de conscientização de que, diante de problemas sociais e ambientais que se agravam cada vez mais, a divisão deve necessariamente substituir o acúmulo. Trata-se, assim, de uma força que impacta a forma como vivemos e, principalmente, fazemos negócio. Alguns exemplos são: Uber, Airbnb, Kickstarter e a bicicleta do Itaú.

Além disso, de acordo com dados do Compre&Confie, em abril deste ano foram registrados 12 milhões de pedidos feitos pela internet e que geraram R$ 5 bilhões em faturamento. Os números representam avanço significativo em relação ao mesmo período do ano passado: os pedidos de compras aumentaram 11,9% e a cifra registrou incremento nominal de 10,3% em comparação a abril de 2018.

Recentemente, nas compras pela internet na segunda-feira após a Black Friday, na chamada Cyber Monday, somaram R$ 483,15 milhões, um aumento de 25,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

(Fonte: Agência de Notícias/ IBGE)

No gráfico acima, vemos que outras áreas também ganharam mais destaque de 2012 para 2020. É o caso dos transportes, que superaram alimentação e bebidas e passaram a ter o maior peso dentre os grupos do IPCA. É a primeira vez que esta categoria assume a liderança e se transforma no principal componente da inflação, com 20,8% do indicador, apesar de reduzir sua representação, que era de 22%.