Cedo ou tarde, você vai ter que se preocupar em encontrar maneiras melhores de lidar com o dinheiro. E para algumas pessoas esse poderá ser um tópico complicado e de difícil compreensão, tanto que atualmente já existem muitos cursos específicos, que nos ensinam a lidar melhor com as próprias finanças e onde investir aquele dinheiro extra que será fundamental para o nosso futuro.

Mas como preparar essa reserva para o amanhã, se uma preocupação de grande parte da população é garantir renda para assegurar o presente? Estar focado em suprir as necessidades imediatas não está completamente errado, mas é importante traçar um objetivo e manter esse foco ao longo da vida, para não ter surpresas desagradáveis no futuro, oq eu chamamos de Ciclo da Vida Financeira.

Antes de entender o que é isso e de que maneira você pode começar a construir um futuro financeiro estável, é importante lembrar de três princípios básicos para ter certeza de que não vai acabar se apertando:

  • Tente não gastar tudo o que ganha;
  • Tente não gastar mais do que ganha;
  • Tente não gastar antes de ganhar.

Um modelo de planificação das etapas da vida e de como se relacionar com o seu dinheiro ao longo dela foi proposto pelo economista americano de origem italiana, Franco Modigliani, ganhador do Prêmio Nobel de Economia em 1985Chegando então ao Ciclo da Vida Financeira,. No modelo de Modigliani, foi presumido que as pessoas seguem um padrão mais ou menos definido de acumulação de patrimônio, conforme imagem a seguir:

 

(B3 Educação/Site EXAME)

Nesse gráfico, é demonstrado que as pessoas começam suas vidas profissionais próximo aos 20 anos. E, normalmente, é chegando aos 30 anos que se alcança a “aceleração profissional”, onde surgem as oportunidades de aumento e promoção, que têm como consequência positiva outra aceleração, dessa vez a de construção de patrimônio.

Entre os 40 e os 50 anos, é adotado um comportamento mais conservador, focando mais em garantir a preservação do patrimônio construído ao longo da vida profissional ativa. O último ponto do gráfico de Modigliani, a partir dos 65 anos, é a fase indicada para aproveitar e “desfrutar” do patrimônio adquirido para se sustentar pelo resto da vida.

Mas atenção: o modelo faz sentido de forma generalizada, mas é claro que a vida econômica de cada um é diferente e pode vir com mais altos e baixos do que um gráfico é capaz de representar. Não se preocupe tanto se você está em uma idade diferente da vida financeira recomendada pelo gráficoe não permita que esta eventualdivergência te desmotive de construir um futuro seguro. Apenas tente traçar objetivos mais próximos dessa escala e conquiste o pensamento otimista de que daqui para frente você vai tentar seguir nesta direção.