O sonho de uma vida financeira estável é, certamente, compartilhado por milhões de pessoas. Isso inclui ter carro e casa própria, possibilidade de viagens para o exterior e até o investimento no currículo. Mas a realização destes sonhos exige planejamento e disciplina financeira, o que, infelizmente, nem todos têm.

Alguns costumes diários, mesmo que pareçam inofensivos, podem atrapalhar, e muito, as finanças. É preciso identificar esse comportamento habitual e eliminá-lo a fim de não comprometer o orçamento familiar. Veja quais são os erros mais comuns:

1- Não fazer planejamento: Desde as necessidades básicas até as compras mais complexas devem ser colocadas em uma planilha financeira. Sendo assim, planeje-se. Tenha um controle de tudo o que você recebe, dos seus gastos fixos e separe um dinheiro para qualquer imprevisto que possa surgir ao longo dos dias. E, se no final do mês, esse dinheiro não for utilizado, ele pode ser poupado.

2- Não fazer uma pesquisa de preços: A falta de tempo ou até mesmo a pressa para resolver o que precisamos também pode ser um fator determinante nas finanças. A diferença de preços dos produtos é enorme, podendo chegar até a metade de um outro ofertado. Por isso, para economizar um pouco mais, fazer uma comparação de valores antes de comprar, principalmente nos supermercados ou em produtos de preços mais elevados, pode gerar uma boa economia.

3- Contar sempre com o cartão de crédito: Criado para facilitar a vida de muitas pessoas, o cartão de crédito, com uso indevido, pode se tornar um vilão das finanças. Isso acontece quando ele se torna essencial para fechar as contas no final do mês, o que é extremamente inviável, já que, caso não consiga pagar a fatura, serão cobrados juros exorbitantes, o que pode te levar a uma dívida. Por isso, evite a todo custo utilizar o cartão de crédito para os gastos fixos.

4- Não anotar os gastos: Seja uma compra na padaria, um lanche após o expediente ou qualquer outra compra aleatória, elas precisam ser devidamente anotadas no seu planejamento mensal. Isso porque são os pequenos gastos que no final do mês fazem uma grande diferença. Uma dica para auxiliar essa anotação são os aplicativos de celular que ajudam a fazer esse controle e garantem praticidade nesse controle.

5- Não guardar dinheiro: Em tempos de crise financeira, há quem diga que é impossível guardar algum dinheiro no mês. Porém, é fundamental fazer um esforço nesse sentido. Comece com o que for possível, dentro do seu orçamento. Depois de um certo tempo, você verá sua reserva aumentando.